Alguns conceitos importante para você...

Numa sociedade tomada por uma pandemia há quase 5 meses, muitas incertezas prevalecem. Até quando será necessária a quarentena? Uma vacina surgirá em breve?

A vida voltará ao “antigo normal”, ou será uma realidade adaptada?

Não possuímos respostas concretas, e tampouco previsões satisfatórias sobre o momento que vivemos.

Atrelada a essas incertezas, temos também as incertezas financeiras. Devo deixar meu dinheiro na poupança? O que fazer com uma taxa de juros tão baixa? Migrar todo o meu dinheiro para a renda variável é uma solução?

Inicialmente, é importante agir com cautela e observar o movimento do mercado. No dia 20/07/2020, o Banco Central do Brasil publicou mais uma edição do Relatório Focus, que traz as projeções do mercado sobre diversos indicadores, mostrando seu comportamento semanal e evolução gráfica. Nesse texto, vamos conversar sobre 4 indicadores: IPCA, Taxa Selic, PIB e Taxa de Câmbio.


Vamos juntos?





1) IPCA

A sigla IPCA significa Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo. Esse índice é medido mensalmente e é considerado o índice oficial da inflação. Dessa forma, ele afeta diretamente nossos investimentos. É muito importante garantir que seu investimento seja pelo menos superior à inflação do período, pois é desta forma que você terá realmente um crescimento real de seu patrimônio. Devido à pandemia, a projeção para o IPCA 2020 seguiu em alta de 1,72% (em junho estava em 1,61%). Para 2021, a projeção é de 3,01%; para 2022 sobre 3,50% e para 2023 está em 3,25%. Como muitos investimentos são afetados pelo índice, é necessário acompanhá-lo na hora da escolha. O Tesouro Direto, os Fundos de Investimentos e as Letras de Crédito Imobiliário são exemplos de investimentos que podem ser positivamente afetados quando o IPCA sobe. Lembre-se que estamos passando por um momento turbulento, então é esperado que haja volatilidade. Mas o mais importante: Repense a poupança! Há grandes chances de acabar no prejuízo real, com o dinheiro rendendo menos que o IPCA.


2) Taxa Selic

A Taxa Selic é a taxa básica de juros da economia. Ela influencia todas as taxas de juros do país, como empréstimos e aplicações financeiras. Atualmente, a Selic Meta está em 2,25% ao ano, sendo o menor nível da história. De acordo com o Banco Central, tal medida é tomada para influenciar e estimular o consumo. Mas e aí? Como ficam meus investimentos? A Renda Fixa ainda vale a pena?

De acordo com o relatório Focus, que mencionamos lá em cima, a tendência é que a Selic sofra mais uma redução. Sim, mais uma. Dessa vez atingindo 2%. E agora? Bom, o ideal é ter paciência. Mesmo com mais uma redução, o esperado é que no longo prazo a taxa volte a subir, segundo o próprio boletim. Em 2021, ela está cotada para 3%, em 2022 para 5% e 2023 já alcança 6%. A renda fixa não morreu! Há várias opções que continuam aconselháveis, por exemplo, para sua reserva de emergência ou oportunidade.


3) PIB

PIB: Produto Interno Bruto. Possui como finalidade medir a atividade econômica e o nível de riqueza de uma determinada região. Assim, quanto maior o número de vendas, compras e produção, maior o PIB. Já conseguimos imaginar o cenário drástico: COVID-19, isolamento social, quarentena, paralisação do comércio… a previsão é que o PIB do nosso país em 2020 despenque. Mas, de acordo com o Focus, o “tombo” pode ser menos pior do que o previsto anteriormente. Um mês atrás, a previsão do PIB era de -6,5%. Agora, está em -5,95%. Um dos principais motivos é a retomada gradual das atividades econômicas. A partir de 2021, o cenário já se encontra positivo.

E aí você pode pensar: “Ok… mas o que isso tem a ver com os meus investimentos?”

O PIB influencia na inflação e na Selic, que já discutimos anteriormente. Quando o PIB cai, os juros também tendem a cair, o que diminui os rendimentos. Viu como tudo está interligado?


4) Taxa de Câmbio

A Taxa de Câmbio, em síntese, é o preço de uma moeda estrangeira medida na moeda nacional. O relatório Focus utiliza o dólar em relação ao real. No último relatório, a expectativa da taxa de câmbio está em 5,20, ou seja, um dólar dos Estados Unidos equivale hoje a R$ 5,20. Como estamos em um momento de Taxa Selic baixa, os papéis da dívida pública do Brasil se encontram menos atraentes, pois a remuneração para os investidores será mais baixa. O cenário da taxa é de queda, chegando a R$ 4,80 em 2023, enquanto a previsão para a Selic em 2023 é de 6%. Assim, podemos esperar uma retomada gradual da remuneração.


Os quatro indicadores citados acima são muito importantes e ajudam a entender melhor a perspectiva do mercado em relação ao investimentos e cenário econômico. Podemos apontar que é improvável o Brasil se manter praticando uma taxa de juros tão baixa no longo prazo, ou seja, não há motivos para desistir da Renda Fixa! É necessário o planejamento e também a diversificação.


Ainda estamos num cenário imprevisível e instável, mas ao compartilharmos informações, iremos superar juntos e com mais facilidade esta fase!


149 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo