COVID-19, Lulu Santos, Cisne Negro e Investimentos

Alguns acontecimentos têm o poder de transformar a forma como as relações são conduzidas, o papel da ciência, da política, das escolhas de alimentação, da gestão de investimentos.


Há muito anos, quando Copérnico mostrou que a Terra não é o centro do universo, as consequências foram imensas, em todos os níveis. Ele abriu caminho para uma mudança cultural em toda a sociedade. Da mesma forma houve um tempo em que se acreditava que todos os cisnes eram brancos, afinal, ninguém nunca tinha visto um cisne da cor preta. Após a descoberta desse animal de plumas negras, na Austrália, pôde-se perceber que alguns eventos são inimagináveis olhando-se apenas o passado. Eventos como estes são chamados de Cisnes Negros.


Em 2007, Nassim Taleb publicou o best-seller intitulado A Lógica do Cisne Negro(fica como recomendação de leitura) e esse termo ficou carimbado para denominar um evento que é raro, tem um impacto imenso na sociedade e é impossível de ser previsto apenas analisando o passado. Não era possível prever que o Cisne Negro literal existia, antes de ele ter sido visto pela primeira vez. Cisnes como esse mudam a sociedade e aceleram mudanças do mundo. Fenômenos como o 11 de Setembro e o surgimento do Google são exemplos de Cisnes Negros. E agora, a pandemia do COVID-19 vem nos colocar diante de mais um evento totalmente imprevisível, mas que possui alto impacto no universo das finanças, na economia e na saúde mundial. Aqui no Brasil, estamos em estágio de transmissão comunitária ou sustentada, que é aquela quando não é possível rastrear qual a origem da infecção, indicando que o vírus circula entre pessoas que não viajaram ou tiveram contato com quem esteve no exterior. O "faça sua parte" é cada vez mais imperativo e talvez sempre devesse ter sido assim. Estamos no terceiro mês do ano de 2020 e alguém poderia estimar uma queda de mais de 40% em nosso principal índice de ações em tão pouco tempo? O principal ponto que você precisa ter em mente para compreender o que é um cisne negro é que sua característica mais marcante é a imprevisibilidade. Todos são pegos de surpresa e precisam se adaptar à nova realidade. Você pode até ter ouvido alguém que dizia ter certeza de que um cisne negro estava para acontecer, mas a verdade é que ele surge sem qualquer predeterminação, sendo impossível calcular seu início e intensidade.


Junta-se a um cisne negro o efeito manada e o pânico está formado. Vimos empresas perderem valor de mercado, por meio de suas ações, em mais de 30% em apenas um dia. E refiro-me a empresas com fundamentos, que há anos performam de forma consistente. Em momentos de crise, os agentes econômicos ficam sem “um rumo”, o que amplia a incerteza em um mercado financeiro cada vez mais globalizado.


Cuidado com espirais de negatividade. É preciso manter-se o mais próximo possível da realidade: o COVID-19 está entre nós, nosso sistema de saúde ficará sobrecarregado, uma mortalidade de 2 ou 3% não é pouco em uma população tão grande que pode ser contaminada, valorizem a ciência (sempre), empresas terão quedas consideráveis na arrecadação, o desemprego aumentará, medo gera medo, não há como prever o fundo, mas, assim como em todas as outras situações: sobreviveremos.


E quando isso tudo passar, que não tenha sido em vão. O que esse cisne te ensinou? Para a vida e para as finanças.


Certamente você já ouviu falar que a crise traz oportunidades e isto é um fato. Cabeça no lugar, paciência e estratégia. Vale a pena tirar o pé do acelerador. Como imediatistas que somos nas finanças, queremos agir. Mas e se observar for o melhor no momento? Grandes fortunas e quebras espetaculares podem vir de cisnes negros. Em investimentos, o que é confortável raramente é rentável e a tarefa é equilibrar estas variáveis. Caixa e liquidez são fundamentais. Em um cenário de tantas incertezas e que existem muito mais perguntas do que respostas me valho de Lulu Santos:

"Nada do que foi será De novo do jeito que já foi um dia Tudo passa, tudo sempre passará A vida vem em ondas, como um mar Num indo e vindo infinito

Tudo o que se vê não é Igual ao que a gente viu há um segundo Tudo muda o tempo todo no mundo..." Navegar no imprevisível é uma tarefa extremamente difícil, todavia, se vamos juntos, vamos mais longe.

151 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo